ESTE BLOG POSSUI CONTEÚDOS ACADÊMICOS RELACIONADOS AO CURSO DE GEOGRAFIA (LICENCIATURA) E, CONTEÚDOS DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA. OBRIGADO PELA VISITA.

COLABORE COM O DESENVOLVIMENTO DESTE BLOG, PARA MAIS ESTUDOS E INFORMAÇÕES IMPORTANTES. MANDE SUA COLABORAÇÃO PARA BANCO DO BRASIL AGENCIA 3744-3 CONTA 9.422-6 MISSAL / PARANÁ.

INTERESSE EM PATROCINAR ESTE BLOG ENTRE EM CONTATO PELO E-MAIL anderson_josebender@hotmail.com

Quem sou eu

Minha foto
Sou simples, honesto, sincero, dedicado, carinhoso, compreensível e de muita fé em DEUS. Sou católico, Professor formado em Educação Infantil, pelo curso de formação de docentes do C.E.P.E.M (Colégio Estadual Padre Eduardo Michelis) de Missal - PR, formado em Geografia (licenciatura) pela UNIGUAÇU – FAESI, e cursando atualmente Pós - Graduação em Educação Especial e Inclusiva.

Pesquisar no blog

Origem das Visitas

segunda-feira, 16 de julho de 2012

38 questões sobre imigração


1 - “O Brasil é um país bastante povoado e pouco populoso”. Essa frase é correta ou incorreta? Por quê?
     Incorreta. Porque devido a sua grande extensão territorial a frase está invertida.

2 - Explique o que vem ocorrendo nas últimas décadas com os índices de mortalidade no Brasil.
   Como se observa na tabela as taxas de mortalidade vêm diminuindo no Brasil desde os anos 40. O decrés¬cimo nos índices de mortes foi ante¬rior à diminuição das taxas de nasci¬mentos, algo comum em todo o mun¬do.

3 - Explique o que vem ocorrendo nas últimas décadas com as taxas de natalidade no Brasil.
   Como se observa na tabela, também as taxas de natalidade vêm diminuindo no Brasil. Esse declínio nos índices de nascimentos ocorre paralelamente a um processo de urbanização que se intensificou a partir de 1950. As razões desse fato são várias:
   No meio urbano, especialmente nas grandes cidades, as pessoas casam-se mais tarde que no meio rural. É evidente que não há necessidade de casar-se para Ter filhos, mas a regra geral é tê-los após o casamento devido ao encargo econômico que representam, ao preconceito que existe contra mães solteiras, etc.
  Nas cidades, em geral, há um ideal de quantidade de filhos menor que no meio rural. Isso porque os cuidados para criá-los devem ser maiores: há falta de espaço para as crianças brincarem, há necessidade de alguém levá-las à escola, etc. Além disso, no campo é comum os menores de idade ajudarem a família nas tarefas agrícolas, ao passo que na cidade é mais difícil empregar menores de 14 ou 15 anos.
   Nas décadas de 70 e 80 expandiu-se muito no Brasil o uso de anticoncepcionais, em especial nos centros urbanos.
  Outros fatores que devem ter contribuído para essa queda da natalidade são os abortos e a desnutrição.

4 - As taxas de mortalidade (geral e infantil) são basicamente as mesmas para toda a população brasileira ou variam de acordo com as faixas de rendimento? Exemplifique.
   Principalmente, conforme o grupo social: as camadas de mais alta renda, uma minoria da população total, apresentam baixos índices de mortalidade infantil, ao passo que as camadas de rendimento mais baixo têm índices maiores que a média do país.

5 - Com a concentração na distribuição da renda nacional, que ocorreu nas últimas décadas, o que Houve em relação à expectativa de vida nas diversas camadas sociais do Brasil?
   Como a distribuição da renda no Brasil tornou-se cada vez mais concentrada nas últimas décadas, essa diferença foi se agravando, pois as camadas de baixa renda passaram a alimentar-se pior e a sofrer problemas de subnutrição, o que reduziu bastante sua expectativa de vida em relação às camadas de alta renda. E mesmo que tenha ocorrido uma diminuição na percentagem dos que ganham um salário mínimo ou menos, isso não significa necessariamente uma melhoria, pois os preços subiram proporcionalmente mais que o salário mínimo.

6 - O que significa IDH? Como o Brasil ficou dividido ao se pesquisarem os índices de IDH para os diversos estados do país?
  O Programa nas Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) elaborou um índice de avaliação, denominado IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Aplicado ao diversos estados brasileiros, esse índice apontou a existência de três “Brasis”, três regiões com diferentes qualidades de vida.

7 - Explique o que foram as Conferências de Bucareste e do Cairo e as polêmicas demográficas que lá se travaram.
   Foi um dos signatários da Carta de Bucareste, produzida naquela conferência, que registrou posições marcadamente contrárias entre os países do Primeiro Mundo, liderados pelos Estados Unidos, e vários do Terceiro Mundo, juntamente com alguns “socialistas”. Os primeiros propunham um rigoroso controle de natalidade para os países subdesenvolvidos, os quais rejeitaram essa política demográfica e argumentavam que o problema da fome não se devia ao crescimento populacional, mas à exploração dos países subdesenvolvidos.
   Vinte anos depois, em 1994, ocorreu a Conferência sobre População e Desenvolvimento, patrocinada novamente pela ONU na cidade do Cairo (Egito). Desta vez, a participação foi ainda maior – mais de 150 países, incluindo o Brasil, além de representantes de grupos religiosos (católicos, muçulmanos e outros) e de associações não-governamentais. Nesta última conferência, ocorreu o debate mais acirrado, opondo os defensores de uma política de controle de natalidade para os países pobres – representados em especial pelos Estados Unidos e alguns países europeus – e os grupos ou países contrários a qualquer forma de controle dos nascimentos (especialmente o Vaticano e os países islâmicos).

8 - Quais as características da política demográfica brasileira?
   Enfim, desde 1974, o governo brasileiro estabeleceu uma política demográfica que apóia o planejamento familiar, mas organizado pela própria família, e não obrigado por leis. 

9 - Por que o Brasil está deixando de ser um “país jovem”?
  Apesar dessa ligeira alteração nas percentagens das três faixas etárias, o Brasil ainda noa pode ser considerado plenamente como um “país maduro”, pois os brasileiros com 20 a 59 anos de idade não representam ainda mais da metade da população total.

10 - O fato de Ter sido, até pouco tempo, um “país jovem” foi positivo ou negativo para o Brasil? Justifique.
  Por um lado é negativo, pois a grande porcentagem de crianças e adolescentes no total da população exerce um peso econômico muito maior sobre os adultos – teoricamente, a faixa etária que trabalha e sustenta as demais. Por outro lado, seria positivo se houvesse grandes investimentos na educação e saúde dos jovens, preparando-os para o futuro em atividades qualificadas.

11 - Explique por que vem aumentando bastante no Brasil o trabalho dos jovens e das mulheres.
  As razões que impelem a mulher ao trabalho são basicamente as mesmas que determinam o aumento do trabalho para os jovens: complementar a renda familiar ou, em muitos casos, encabeçar a família pelo desemprego ou ausência do homem.

12 - Por que as mulheres, em média, ganham menos que os homens para trabalhos semelhantes?
  Em parte, isso se deve ao aumento da concorrência para cargos onde começa a haver forte penetração feminina, o que possibilita ao empregador optar por quem se disponha a receber menos. Mas o motivo mais importante são os estereótipos sexuais, que estigmatizam a mulher como “inferior” ao homem, com o qual seria incapaz de competir em condições de igualdade.
   Para tentar combater esses estereótipos e lutar pelos direitos e necessidades da mulher, ganhou impulso na década de 1960 o movimento feminista.

13 - Explique o que significa a “dupla jornada de trabalho” da mulher.
  Mesmo quando a mulher trabalho fora do lar, fato que vem aumentando bastante ultimamente, ela continua a exercer boa parte das atividades domésticas, um trabalho dobrado que é denominado “dupla jornada de trabalho”(ou seja, no serviço e em casa). 
  As razões que impelem a mulher ao trabalho são basicamente as mesmas que determinam o aumento do trabalho para os jovens: complementar a renda familiar ou, em muitos casos, encabeçar a família pelo desemprego ou ausência do homem.

14 - O que significa hipertrofia do setor terciário? Isso existe ou não no Brasil? Justifique.
   Nos países subdesenvolvidos, coexistem um setor terciário moderno e um setor terciário arcaico, fruto de intenso crescimento urbano sem a ocorrência simultânea de uma geração de empregos no mesmo ritmo. Isso ocasionou uma série de atividades que são de subemprego, tais como os “guardadores de carro” nas ruas, os “vendedores de semáforos” (que fazem seus pontos nos semáforos”, os diversos tipos de vendedores ambulantes, os camelôs, biscateiros, etc. esse fato, denominado hipertrofia do setor terciário, vem aumentando consideravelmente  no Brasil.

15 - Comente o termo etnocídio.
    O termo etnocídio, por sua vez, refere-se não apenas à destruição física, mas principalmente à destruição da cultura de um povo, ou seja, do seu modo de vida, dos seus hábitos, das suas crenças, da sua língua, da sua tecnologia, dos seus costumes. Isso manifesta-se principalmente no fato de não se aceitar o índio como tal, constrangendo-o a transformar-se em brasileiro, venezuelano, colombiano ou boliviano.

16 - Comente a influência do branco, negro e índio na composição étnica brasileira.
   A influência negra e indígena na composição étnica da população brasileira é, assim, maior que a registrada nesses dados estatísticos. E a presença branca, não como cor da pele, mas exclusivamente como origem européia, não deve, portanto, ser majoritária. Mas isso varia de região para região: no Sul do país, de São Paulo até o Rio Grande do Sul, a população branca de origem européia é de fato predominante; na Amazônia, já se observa uma maioria de descendentes de indígenas, embora resultantes de cruzamentos com brancos ou negros; no Nordeste, especialmente nos centros urbanos próximo ao litoral (com destaque para a Bahia e a Zona da Mata), e em partes do Sudeste (como o Rio de Janeiro e Minas Gerais), a presença negra ou mulata é marcante.

17 - Como ocorre a distribuição dos principais grupos étnicos brasileiros.
   Essa distribuição dos principais grupos étnicos pelo território nacional deve-se às características da formação histórica e do povoamento de cada região. No Nordeste e partes do Sudeste do país – Minas Gerais e Rio de Janeiro - , devido ao intenso povoamento já no período colonial, quando predominava a população escrava de origem africana, registra-se hoje uma forte presença da etnia negra. No Sul do país, incluindo São Paulo, a presença do negro é relativamente menor e há forte influência de imigrantes (italianos, espanhóis, japoneses, alemães, et.), o que se deve ao fato de essa região ter sido efetivamente ocupada e povoada a partir da cultura cafeeira e da imigração, no final do século XIX, quando o tráfico negreiro já havia sido abolido. A Amazônia, por Ter sido a última grande região do país a ser ocupada e povoada – processo que continua em nossos dias -, permaneceu como reduto das nações indígenas, grupo étnico que registra, direta ou indiretamente (pela miscigenação), grande presença na população regional.

18 - Comente os tipos de migrações ocorridas no Brasil?
   No Brasil, são 4 os principais tipos de migrações:
*A imigração, que foi muito importante no período de 1850 até 1934.
*As migrações internas ou inter-regionais, que ocorrem durante toda a nossa história.
*A migração rural-urbana ou êxodo rural, que se acelerou após 1950.
*As migrações pendulares nas grandes cidades, que também vêm aumentando de intensidade desde a década de 1950, acompanhando o aumento da urbanização.
    A migração urbano-urbana, de uma cidade para outra, existe no Brasil e é bastante intensa, pois envolve o deslocamento de milhões de pessoas todo ano.
    A migração rural-rural, de uma área agrícola para outra, também é bastante frequente no Brasil.
   A migração urbano-rural, em que as pessoas deixam a cidade para viver no campo, tem importância numérica pequena no país.

19 - Que motivos leva as pessoas a migrarem?
   As migrações podem ter como origem causas religiosas, psicológicas, sociais, econômicas, políticas e até naturais (secas e terremotos, por exemplo). Embora ocorram de fato todos esses motivos, no capitalismo existe uma causa ou explicação principal: a econômica.

20 - Comente os fatores de aceleração e estagnação das migrações rural-urbana?
   Os fatores de mudança constituem as transformações sofridas no meio rural pela modernização e mecanização da agricultura. Essa modernização dispensa mão-de-obra, já que eleva a produtividade do trabalho pela introdução de máquinas ou técnicas modernas de cultivo
  Os fatores de estagnação constituem a pressão exercida  pelo crescimento demográfico sobre a disponibilidade de áreas cultiváveis, que é limitada tanto pela insuficiência física de terras quanto pela sua monopolização por grandes proprietários

21 - Qual período de maior migração no Brasil e como este fato acontecia?
  E o período de maior imigração, como já vimos, coincidiu com o final da escravidão e o esforço do governo e particulares em trazer força de trabalho para ocupar o lugar do escravo. Dessa forma, desde o final do século passado até princípios deste, o Brasil foi um país de imigração bastante intensa.
A viagem para o Brasil normalmente era paga pelo governo ou proprietários de terras, e o imigrante e família assinavam em seu país de origem um contrato de trabalho.

22 - O que restringiu as entradas de imigrantes no Brasil?
  O sistema de cotas, imposto pela Constituição de 1934 e reafirmado pela de 1937, restringiu sensivelmente a imigração, pois estabeleceu que, a cada ano, não poderiam entrar no país mais de 2% do total de entradas de cada nacionalidade nos últimos 50 anos. Além disso, adotaram-se medidas restritivas, como a seleção doutrinária (idéias políticas) e a exigência de 80 % de agricultores para cada nacionalidade.

23 - Que fatores permitiram que os servos gradativamente mudassem para a cidade
  O aumento da produção agrícola e a especialização dos artesões levaram os servos gradativamente para as cidades, onde protegidos por suas muralhas podiam comercializar seus produtos com segurança.

24 - O que foi a lei da terra de 1850 e como ela contribuiu para a vinda dos imigrantes do Brasil
   Foi uma lei que beneficiava os grandes proprietários, já para os pequenos, esta lei foi desastrosa. Ela não proibia os pequenos lavradores de comprarem suas propriedades, mas dificultavam tanto que, era praticamente impossível realizar essa compra. Ao governo a partir desta data, pertenceriam as terras sem dono e apenas ele poderia vende-las, essas vendas passavam a ser realizadas em praças públicas através de leilões que estipulavam um lance inicial muito alto e deveria ser efetuado com pagamento avista e em dinheiro. Com dinheiro arrecadado nessas vendas, o governo passou a atender as aspirações das elites estimulando a vinda de imigrantes

25 - Relacione 4 motivos pelos quais os brasileiros  migraram de uma região para a outra
  Perseguições políticas que muitos brasileiros sofriam por ocasião da revolução de 1964, condenando-os ao exílio; Causas naturais; Motivos econômicos, as pessoas saindo a procura de sustentos.

26 - Analise as causas e consequências das migrações nordestinas
  Este drama é antigo e chega sempre a comover o país todo que chora pelos brasileiros nordestinos desnutridos, castigados pelo sol e pela fome, peregrinos em sua própria terra com a seca.

27 - Qual era o destino dos candangos e que tipos de vida encontraram ali?
  Os candangos, como eram chamados, trabalhavam duramente durante horas seguidas, dormiam em alojamentos sem conforto, cercados por muito ruído, as maquinas não paravam dia e noite pois, havia pressa em erguer a cidade, a alimentação era pobre para tanto desgaste físico, e em muitos deles, desnutridos e sem resistência acabavam por morrer de doenças ou acidentes de trabalho.
Após isso, arranjaram empregos de baixos salários e moravam em volta da cidade formando as chamadas, cidades satélites, onde fica a população mais pobre, muitas dessas pessoas até voltaram as suas origens, mas, mais pobres do que quando saíram.

28 - O que foi o PIN e como atuou?
  O PIN (Plano de Integração Nacional) visava integrar as regiões mais distintas do país dentro de um projeto de “reforma agraria”, onde o governo distribuía lotes ao longo das rodovias. Esse programa foi um dos responsáveis pela criação da transamazônica.

29 - Por que o sul também se desloca?
   O sul do Brasil foi praticamente colonizado por estrangeiros (italianos, alemães, poloneses dentre outros). Esses iam formando pequenas propriedades que iam passando de pai para filho e serviam de sobrevivência para eles. Como esse processo de herança diminuía os lotes a cada geração, a quantidade de pessoas ia aumentando e para competir com esses lotes tão pequenos, os proprietários entraram nessas regiões com agroindústrias e bancos.

30 - Como foi a colonização do Paraná?
  O estado do Paraná, nas décadas de 1940, 50 e 60, foi um verdadeiro desaguadouro de migrantes da região nordeste, centro oeste (SP, MG) e do sul (RS e SC). Um dos fatores responsáveis por esse processo migratório foi o café que fazia sucesso em SP e começou a se espalhar pelo norte e oeste do Paraná provocando a corrida do café.

31 - Diferencie imigração livre e forçada exemplificando-as.
   Livre: é aquela que as pessoas vêm por livre e espontânea vontade.
Forçada: é aquela que provem de atitudes que obrigam a migração, ex. escravidão, questões de conflitos, exilo, entre outros.

32 - Enumere seis motivos que motivaram a imigração para o Brasil (fatores).
   Expansão do capitalismo e a necessidade de seu fortalecimento.
A necessidade de mão de obra
Rápido crescimento da economia cafeeira em São Paulo
Fatores ideológicos que privilegiaram contingentes.
Mercado de trabalho mais acessível

33 - Por que nem sempre os indicadores populacionais se identificam?
Porque há o fato de que a imigração ilegal e a reemigrarão de retorno em alguns momentos, assumiram proporções razoáveis e tiveram nenhum pouco ou falhos registros.

34 - Comente os três tipos de imigração portuguesa.
Colonizadores
Homens para o trabalho
Famílias pobres

35 - Como foi a política da imigração italiana para são Paulo e qual o destino deste povo.
   A política migratória adotada de modo especial em SP, promoveu a imigração subsidiada de famílias e atraiu principalmente a população de origem agrícola mais empobrecida, uma parte foi colonizada para projetos de colonização no sul e sudeste. A outra parte fixou-se nas fazendas cafeeiras paulistas.

36 - Por que a imigração italiana incentivou a indústria paulista?
  Porque os italianos inseriram-se nas atividades urbanas industriais aumentando esta participação no decorrer do tempo, isso foi facilitado por que os mesmos trouxeram na bagagem grande conhecimento sindical.

37 - Que fatores impulsionaram a imigração japonesa?
   Reestruturação meiji, superpopulação, desemprego e a baixa produtividade agrícola.

38 - Identifique os fatores de repulsão alemã.
   Formavam colônias em prol de suas características étnico culturais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores