ESTE BLOG POSSUI CONTEÚDOS ACADÊMICOS RELACIONADOS AO CURSO DE GEOGRAFIA (LICENCIATURA) E, CONTEÚDOS DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA. OBRIGADO PELA VISITA.

COLABORE COM O DESENVOLVIMENTO DESTE BLOG, PARA MAIS ESTUDOS E INFORMAÇÕES IMPORTANTES. MANDE SUA COLABORAÇÃO PARA BANCO DO BRASIL AGENCIA 4079-7 CONTA 9.4222-7 ITAIPULÂNDIA / PARANÁ.

INTERESSE EM PATROCINAR ESTE BLOG ENTRE EM CONTATO PELO E-MAIL anderson_josebender@hotmail.com

Quem sou eu

Minha foto
Sou simples, honesto, sincero, dedicado, carinhoso, compreensível e de muita fé em DEUS. Sou católico, Professor formado em Educação Infantil, pelo curso de formação de docentes do C.E.P.E.M (Colégio Estadual Padre Eduardo Michelis) de Missal - PR, formado em Geografia (licenciatura) pela UNIGUAÇU – FAESI, e Pós - Graduado em Educação Especial e Inclusiva.

Pesquisar no blog

Origem das Visitas

quarta-feira, 30 de março de 2011

Resumo Sobre o Mercantilismo


Anderson José Bender 3º Período de Geografia disciplina de Geografia Econômica - Professora Julia Brandão Kashiwagura


RESUMO SOBRE O MERCANTILISMO

Para se entender melhor essa prática HUNT define o mercantilismo como: nome dado a um conjunto de práticas econômicas desenvolvido na Europa na Idade Moderna. O mercantilismo originou um conjunto de medidas econômicas diversas de acordo com os Estados. Caracterizou-se por uma forte intervenção do Estado na economia. Consistiu numa série de medidas tendentes a unificar o mercado interno e teve como finalidade a formação de fortes Estados-nacionais.
Embora fossem encontrados vestígios do mercantilismo durante as proibições de metais preciosos durante o século XV ele se torna mesmo norma geral durante a depressão do século XVII. Para se entender melhor essa depressão permite-se considerá-la como uma crise de crescimento do sistema econômico comercial que nessa época encontrava-se bloqueada pela permanência de enclaves como também pela existência das corporações de ofícios. A primeira impedia que o trabalhador rural assalariado se tornasse dominante, a segunda submetendo a produção manufatureira, impedia que o trabalho urbano assalariado se desenvolvesse. Para superar este bloqueio, o sistema comercial necessitava de apoios extra-econômicos, que só poderiam ser fornecidos pelo Estado, através de uma prática mercantilista.
A forma mais eficiente de superar esse bloqueio foi a de promover essa acumulação nas áreas periféricas do sistema, pelo estabelecimento de sistemas coloniais e com isso houve uma clara associação entre a política mercantilista e o desenvolvimento do Estado absolutista e assim colocando-se acima das diferentes camadas sociais o rei transforma-se na encarnação do Estado e incentiva o comércio para poder tributá-lo, mas, agindo assim, promove o fortalecimento dos setores burgueses desequilibrando o sistema.
Em segundo momento, quando os setores burgueses transformam-se em classes sociais, voltando-se para o Estado absolutista destruindo-o. Embora não houvesse uma clara sistematização da teoria mercantilista, quatro pontos foram essenciais a sua prática.
1º- Metalismo: que era a prática mercantilista de juntar o máximo de metais preciosos, os quais representavam a riqueza do país. Dentro disso tinha-se a idéia generalizada que um país seria mais próspero e poderoso e essa concepção foi reforçada pela observação de que a potência que quase conseguiu se impor hegemonicamente à Europa possuía enormes reservas metálicas, essa concepção ganhou ainda mais força a partir da depressão que se iniciou em 1620.
2º- Balança comercial favorável: que era o esforço para exportar mais do que importar, desta forma entraria mais moedas do que sairia, deixando o país em boa situação financeira o que na verdade se transformava em um balanço de pagamentos.
A idéia básica mercantilista era que o volume das exportações superasse sempre o das importações o que explica o início deste parágrafo. E para que isso acontecesse, o caminho mais fácil era a ampliação de uma política protecionista (que éra a teoria que propõe um conjunto de medidas econômicas que favorecem as atividades internas em detrimento da concorrência estrangeira). Que era essencialmente tarifário as mercadorias estrangeiras.
3º- Nacionalismo economico: tambem chamado de “industrialismo”, constituiu no apoio e incentivo à produção manufatureira nacional para exportar manufaturados aos consumidores estrangeiros. Nessa prática também ocorreu um efeito secundário, incentivaram as familias a terem numerosos filhos em troca essas famílias teriam a isenção de impostos. Isso tudo foi visando ao alargamento da oferta de custos de produção.
- Colonialismo: era à política de exercer o controle ou a autoridade sobre um território ocupado e administrado por um grupo de indivíduos com poder militar, ou por representantes do governo , na época apresentou-se como a solução ideal para os estados mercantilistas. Se as colônias possuíssem metais preciosos, atingia-se o objetivo metalista, se não, procurava-se produtos que poderiam ser comercializados a bons preços atingindo o objetivo de se ter uma balança de comércio favorável. 

CONCLUSÃO


O mercantilismo foi o sistema econômico utilizado pelos absolutistas, com objetivo de enriquecer os cofres das cortes, e isso se percebe no metalismo, balança comercial favorável, nacionalismo e principalmente no colonialismo onde à política de exercer o controle ou a autoridade sobre um território ocupado e administrado era por um grupo de indivíduos com poder militar onde se valorizava a diminuição das importações e incentivos às exportações e exploração das colônias que foram as características do mercantilismo.
Assim pode-se finalizar com a idéia de que a importância era com a classe dominante onde o rico ficaria cada vez mais rico e o pobre cada vez mais pobre e essa ideologia, ainda tem seus traços nos dias atuais porem chamada de capitalismo que é a descendência ou prole como muitos definem do mercantilismo.






REFERÊNCIAS


REZENDE, Airo. História Econômica Geral. 7º Edição. São Paulo. Contexto, 2003.

WIKIPÉDIA. Mercantilismo. Brasil 2011. Disponível em > http://pt.wikipedia.org/wiki/Mercantilismo acesso em 26/02/2011 às 9:38 Hs.

YAHOO RESPOSTAS. Metalismo. Brasil 2011. Disponível em >

SUA PESQUISA. Mercantilismo. Brasil 2011. Disponível em >
http://www.suapesquisa.com/mercantilismo/  acesso em 26/02/2011 às 10:15  Hs.

WIKIPÈDIA. Protecionismo. Brasil 2011. Disponível em >

WKIPÉDIA. Colonialismo. Brasil 2011. Disponível em >

Um comentário:

Marcadores