ESTE BLOG POSSUI CONTEÚDOS ACADÊMICOS RELACIONADOS AO CURSO DE GEOGRAFIA (LICENCIATURA) E, CONTEÚDOS DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA. OBRIGADO PELA VISITA.

COLABORE COM O DESENVOLVIMENTO DESTE BLOG, PARA MAIS ESTUDOS E INFORMAÇÕES IMPORTANTES. MANDE SUA COLABORAÇÃO PARA BANCO DO BRASIL AGENCIA 3744-3 CONTA 9.422-6 MISSAL / PARANÁ.

INTERESSE EM PATROCINAR ESTE BLOG ENTRE EM CONTATO PELO E-MAIL anderson_josebender@hotmail.com

Quem sou eu

Minha foto
Sou simples, honesto, sincero, dedicado, carinhoso, compreensível e de muita fé em DEUS. Sou católico, Professor formado em Educação Infantil, pelo curso de formação de docentes do C.E.P.E.M (Colégio Estadual Padre Eduardo Michelis) de Missal - PR, formado em Geografia (licenciatura) pela UNIGUAÇU – FAESI, e cursando atualmente Pós - Graduação em Educação Especial e Inclusiva.

Pesquisar no blog

Origem das Visitas

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Resumo sobre tipos de entrevista.


UNIGUAÇU – UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DO IGUAÇU LTDA.
FAESI – FACULDADE DE ENSINO SUPERIO DE SÃO MIGUEL DO IGUAÇU
ISE – INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO
CURSO DE GEOGRAFIA PRIMEIRO PERIODO
Introdução a Metodologia Cientifica




RESUMO SOBRE TIPOS DE ENTREVISTA



ANDERSON JOSÉ BENDER





RESUMO SOBRE TIPOS DE ENTREVISTA





Trabalho de graduação apresentado a disciplina de Introdução a Metodologia Cientifica de Ensino Superior da Faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu, sob orientação da Professora: Denize T. Teis








SÃO MIGUEL DO IGUAÇU
2010


RESUMO


Entrevista é a técnica em que o investigador se apresenta frente ao investigado e lhe formulam perguntas em conversação face a face ou ainda por telefone tendo na linguagem jornalística um encontro com alguma pessoa com a finalidade de interrogá-la. É fácil verificar dentre todas as técnicas que a entrevista é mais flexível e pode assumir diversas formas e objetivos, como foco principal a obtenção de informações. Numa entrevista, porém ocorrem alguns tipos de limitações como incompreensão, possibilidade de o entrevistado ser influenciado, não dar as informações necessárias, falsas informações entre outros. No entanto a entrevista visa obter respostas válidas, e exige habilidade e sensibilidade. Quando o entrevistador consegue estabelecer confiança, pode obter informações que de outra maneira talvez não fossem possíveis.

PALAVRAS CHAVES: Entrevista; Definições; Conduta; Diretrizes; preparação; Vantagens e Limitações.  



INTRODUÇÃO

Vou aqui abordar um estudo sobre os tipos de entrevistas existentes. Meu objetivo será de oferecer ao leitor do assunto, uma visão das variedades de entrevistas como, definições de entrevista, conduta da entrevista, tipos de entrevista, vantagens e limitações, preparação da entrevista e diretrizes de uma entrevista esclarecendo de forma ampla e detalhada alguns dos vários campos de uma entrevista e como uma conversação face a face pode proporciona ao entrevistador e ao entrevistado a informação necessária.



Entrevista

Pode-se definir entrevista como a técnica em que o investigador se apresenta frente ao investigado e lhe formulam perguntas, com o objetivo de obtenção dos dados que interessam à investigação a respeito de determinado assunto mediante uma conversação profissional.
Para Goode e Hatt (1969:237) (citado por Gil pesquisa social 1999 pag. 117) a entrevista “consiste no desenvolvimento de precisão, focalização, fidedignidade e validade de certo ato social como conversação”.
Uma conversação face a face proporciona ao entrevistado, a informação necessária. Alguns autores consideram a entrevista como instrumento por excelência da investigação social, ou seja, a entrevista é um importante instrumento de trabalho.

Definições de entrevista
Entrevista significa em linguagem jornalística: encontro com alguma pessoa com a finalidade de interrogá-la sobre seus atos e idéias, e o conjunto das declarações com autorização implícita ou formal para publicá-las. O entrevistado é quase sempre pessoa de destaque, permanente ou circunstancial, e as perguntas não são todas respondidas com boa vontade e disposição, mas conseguidas com astúcia e tato por parte do entrevistador.

Conduta da entrevista
É fácil verificar dentre todas as técnicas que a entrevista é mais flexível e pode assumir diversas formas. Pode caracterizar-se como informal, por ter como objetivo básico a coleta de dados. Pode ser focalizada quando enfoca tema específico, pode ser parcialmente estruturada, quando é guiada por relação de pontos que o entrevistador vai explorando e por fim, pode ser totalmente estruturada quando se desenvolve a partir de relação fixa de perguntas.
Nos levantamentos que se valem da entrevista ela assume forma mais ou menos estruturada, o entrevistador guia-se por algum tipo de roteiro, memorizado ou registrado.
Já as entrevistas de pesquisa são mais complexas que entrevistas para fins de aconselhamento ou seleção pessoal. Por que a pessoa escolhida não é a solicitante. Por essa razão, a entrevista deve ser desenvolvida a partir de estratégia e tática adequadas. A estratégia para a realização de entrevistas em levantamentos deve considerar duas etapas fundamentais: a especificação dos dados e a formulação das perguntas.
Com relação à primeira etapa, muitas vezes mete-se o erro de colocar o problema de maneira muito ampla. Isso significa estabelecer as relações possíveis entre as múltiplas variáveis que interferem no problema. Com relação à segunda etapa, convém que se considerem aspectos como: questões diretas; indiretas; formuladas previamente; livres; elaboradas de forma pessoal; não podem provocar resistências; palavras que apresentam significação clara e precisa e não podem gerar grandes esforços mentais.
E necessário considerar que na entrevista o pesquisador está presente e pode auxiliar o entrevistado. Uma entrevista envolve, além da estratégia, uma tática, que depende das habilidades do entrevistador.
O entrevistador deverá ser selecionado com vista em garantir que possua os requisitos básicos para bem conduzir uma entrevista, além de passar por treinamento que o capacite a bem conduzir as entrevistas. O entrevistador deverá estar informado acerca dos objetivos da pesquisa e que saiba como formular as perguntas, memorizado-as sempre que possível, ou seja, não e bom lê-los.
Quando uma entrevista for padronizada, o entrevistador deverá fazer as perguntas tal como estão redigidas, além do mais deverá ser bastante habilidoso, deverá ter a preocupação de registrar exatamente o que foi dito garantindo que a resposta seja completa o suficiente, precisa ainda registrar as reações do entrevistado às perguntas feitas.
Um procedimento interessante no treinamento de entrevistadores é o role-playing (jogo de papeis), é possível identificar os pontos falhos do treinado e sugerir procedimentos e atitudes a serem adotados na condução da entrevista.

Objetivos
Os objetivos têm como foco principal a obtenção de informações, Selltiz (1965:286-295) apresenta seis tipos de objetivos:
Averiguação de fatos; determinação das opiniões sobre fatos; determinação de sentimentos; descoberta de planos de ação; conduta atual ou do passado; motivos conscientes para opiniões, sistemas ou condutas.

Tipos de entrevista
Há diferentes tipos de entrevista dentre todas se destacam algumas como:
Entrevista padronizada ou estruturada é aquela em que o entrevistador segue um roteiro com objetivo de obter respostas às mesmas perguntas, permitindo “que sejam comparadas e que as diferenças devem refletir diferenças entre os respondentes.
Entrevista despadronizada ou não estruturada onde o entrevistado tem liberdade para desenvolver cada situação em qualquer direção que considere adequada, são abertas e podem ser respondidas dentro de uma conversa informal.
Painel a qual consiste na repetição de perguntas, de tempo em tempo, às mesmas pessoas, a fim de estudar a evolução das opiniões em períodos curtos.
Entrevista Informal é a menos estruturada possível e só se distingue da conversação porque tem como objetivo básico a coleta de dados. O que se pretende é a obtenção de uma visão geral do problema pesquisado. Esse tipo de entrevista é recomendado nos estudos exploratórios, que visam abordar realidades pouco conhecidas, e por fim também é usada na investigação de certos problemas psicológicos.
Entrevista focalizada enfoca um tema bem especifico, permite ao entrevistado falar livremente, é bastante empregado em situações experimentais, com objetivo de explorar a fundo alguma experiência vivida, utilizada ainda com grupos de pessoas que passaram por uma experiência específica, como assistir a um filme, presenciar um acidente etc. a entrevista focalizada requer grande habilidade do pesquisador, que deve respeitar o foco. 
Entrevista por pautas apresenta certo grau de estruturação se guia por uma relação de pontos ao longo de seu curso. Fazem-se poucas perguntas diretas e deixa o entrevistado falar livremente à medida que refere às pautas assinaladas. Quando este se afasta delas, o entrevistador intervém, embora de maneira suficientemente sutil, para preservar a espontaneidade do processo. As entrevistas por pautas são recomendadas, sobretudo nas situações em que os respondentes não se sintam à vontade para responder a indagações formuladas com maior rigidez. À medida que o pesquisador conduz a entrevista por pautas poderá reconstruí-la de forma mais estruturada.
Entrevista por telefone é uma das mais recentes e está sendo desenvolvida nas ultimas décadas em todo o mundo. As principais vantagens da entrevista por telefone, em relação à entrevista pessoal, estão: custos muito mais baixos; facilidade na seleção da amostra; rapidez; maior aceitação dos moradores das grandes cidades, que temem abrir suas portas para estranhos; possibilidades de agendar o momento mais apropriado; facilidade de supervisão do trabalho dos entrevistadores. Porem como tudo existe o lado negativo que é apresentado da seguinte maneira: interrupção da entrevista pelo entrevistado; menor quantidade de informações; impossibilidade de descrever as características ou circunstancias que se realizou a entrevista; parcela significativa da população que não dispõe de telefone ou não tem nome da lista.

Vantagens e limitações
A entrevista oferece várias vantagens e limitações, como vantagens ela pode ser utilizada com todos os segmentos da população; oferece uma amostragem; há maior oportunidade para avaliar atitudes; dá oportunidade para a obtenção de dados que não se encontram em fontes documentais; há possibilidades de conseguir informações mais precisas; permite que os dados sejam quantitativos e submetidos a tratamento estático. Já no que diz respeito ás limitações podemos citar a dificuldade de expressão; incompreensão; possibilidade de o entrevistado ser influenciado; disposição do entrevistado em dar as informações necessárias; retenção de alguns dados importantes; pequeno grau de controle sobre uma situação de coleta de dados; ocupa muito e é difícil de ser realizada.

Preparação da entrevista
A preparação da entrevista é uma importante da pesquisa, requer tempo e exige medidas como: planejamento; conhecimento prévio do entrevistado; oportunidade da entrevista; marcar com antecedência; condições favoráveis; contato com lideres; conhecimento prévio do campo; preparação específica; organizar roteiro ou formulário.

Diretrizes de uma entrevista
A entrevista visa obter respostas válidas, exige habilidade e sensibilidade. Quando o entrevistador consegue estabelecer confiança, pode obter informações que de outra maneira talvez não fossem possíveis.
Para maior êxito de uma entrevista, devem-se observar algumas normas como: um contato inicial desde o primeiro momento; uma conversa amistosa; explicar a finalidade da pesquisa; criar um ambiente que estimule o entrevistado a ficar á vontade; a conversa deve ser mantida com cordialidade e amizade; o entrevistado pode falar, mas deve ouvir mantendo o controle; as perguntas devem ser feitas de acordo com a entrevista; deve-se fazer uma pergunta de cada vez e que não tenha probabilidade de recusa; as respostas, se possível, devem ser anotadas no momento da entrevista, para maior fidelidade e veracidade das informações; uso de gravador se possível e se o informante concordar; o registro deve ser feito com as mesmas palavras que o entrevistado usar, evitando resumi-las; se possível, anotar gestos, atitudes e inflexões de voz; ter em mãos materiais necessário para registrar as informações; a entrevista deve terminar como começou, isto é, em ambiente de cordialidade, para que se possa voltar e obter novos dados; as respostas de uma entrevista devem atender a requisitos apontados por Lodi (12:9), validade, relevância, especificidade e clareza, cobertura de área,profundidade e extensão.

CONCLUSÃO

Conclui-se que existem inúmeras maneiras de fazer uma entrevista, e como se trabalha com o publico, deve-se ter uma atenção especial em escolher e elaborar o tipo de entrevista para que o assunto seja de forma produtiva e não cansativa. Conclui-se ainda que, todo ato de entrevista deva antes de acontecer ser minuciosamente estudado e preparado, para que não ajam falhas e desinteresse ou até mesmo rejeição por parte do individuo entrevistado, tendo como essência principal um diálogo amigável e muito amistoso.



REFERÊNCIAS



MARCONI, Marina de Andrade, LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa. 5ª Edição. São Paulo: Atlas, 2002

GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ª Edição. São Paulo: Atlas 2002

GIL, Antônio Carlos. Pesquisa Social. 5ª Edição. São Paulo: Atlas 1999

YAHOO RESPOSTAS. O que é entrevista? Qual é a definição de entrevista? . Brasil. 2010. Disponível em > http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070519115400AAQKqo2
acesso em 29/05/2010 ás 10:30 Hs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores